Um olhar (que se pretende) diferente sobre as coisas, num mundo em que muitas vezes nos sujeitamos à ditadura do politicamente correto. Não diferente só por ser diferente mas por ser pertinente.
09 de Janeiro de 2018

 

Se não temos cuidado, ainda vem uma vaga de emigrantes finlandeses.... ;)

 

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/emprego/mercado-de-trabalho/detalhe/mapa-desemprego-em-portugal-ja-e-inferior-ao-da-finlandia

publicado por urreivainu às 17:28
28 de Dezembro de 2017

Quero ser um partido político. Até lá pago IVA a 23%(!!!) em praticamente tudo o que consumo, com o rendimento que me sobra depois de pagos os outros impostos. Maravilha. Continuemos a votar neles e a levar bilhetinhos moralistas quando a taxa de abstenção é alta.

 

publicado por urreivainu às 11:50
08 de Setembro de 2017

Meti umas calças a lavar sem ver que levavam uma nota de 20 Euros no bolso. Devo estar preocupado?

 

https://zap.aeiou.pt/advogados-obrigados-denunciar-clientes-suspeitas-lavagem-dinheiro-173047

 

Pelo sim, pelo não, vou passar a ter mais cuidado...

publicado por urreivainu às 15:10
05 de Outubro de 2015

Ontem foi dia de grande alegria eleitoral. Todos ganharam.

- A coligação PAF teve mais votos e elegeu mais deputados.

- O PS reclama vitória ao conseguir que coligação não tenha maioria absoluta, e ganhou importância no parlamento.

- O Bloco de Esquerda teve uma estrondosa vitória, duplicando o número de deputados.

- A CDU teve uma vitória ao eleger mais um deputado….

- PAN, já tinha ganho por ultrapassar a fasquia dos 50000 votos (que dão direito a subenção estatal), ganhou também ao eleger um deputado...

Mas afinal alguém perdeu?

(artigo inpirado nos discursos pós eleitorais. Se fosse pelos semblantes diria que apenas o PAN e o Bloco tiveram efusivas vitórias....)

publicado por urreivainu às 13:06
09 de Setembro de 2015

Chuuuupa IOS!

http://pplware.sapo.pt/smartphones-tablets/android/o-lollipop-esta-finalmente-a-crescer-no-ecossistema-android/

publicado por urreivainu às 15:21
28 de Agosto de 2015

Há uma realidade no mercado* laboral português que muito me entristece e inclusivé revolta. Por essa realidade (e por esta e por esta o meu desagrado e ceticismo estende-se às pessoas que nos governaram nestas últimas décadas, muitos deles com emprego por convite pessoal, seja público ou privado, e que não passam pela realidade de responder a anúncios e dos processos de recrutamento.

A realidade de que falo transparece logo no anúncio de emprego. É normal nos anúncios de emprego nacionais pedir-se uma série de requisitos (o abaixo nem é dos piores), e um perfil que aponta para que o candidato já traga toda a formação necessária (investimento zero ou quase zero na pessoa), uma vez mais o abaixo nem é dos piores… Por outro lado quantas linhas se reservaram no anuncio para o que a empresa oferece? Nenhuma. Zero. Parece que o interesse em aliciar um (bom?) candidato é nulo. Queres assim queres, não queres…. Isto está latente em mais de 90% dos anúncios de emprego portugueses…. Salário? Benefícios? Regalias? Nada… E é uma empresa de “desenvolvimento do indivíduo e no enriquecimento das Organizações”. Olha se não fosse…

 

Assistente administrativo e financeiro (M/F)
xxx- Lisboa

A xxx encontra-se a recrutar um Assistente Administrativo e Financeiro (M/F) para integração na sua equipa.

Somos uma consultora de recursos humanos, focada no desenvolvimento do indivíduo e no enriquecimento das Organizações, por via da melhoria das competências, aquisição da capacitação individual e grupal, e do aumento da eficácia e eficiência dos processos e sistemas organizacionais.

Local de trabalho: Lisboa

Responsabilidades:

- Apoio à Direcção Financeira;

- Expediente geral de escritório;

- Apoio à facturação;

- Apoio no processamento de despesas;

- Suporte na preparação e organização de documentos para envio para a contabilidade;

Perfil:

- Formação na área de Finanças, Contabilidade, Gestão ou outra relevante;

- 2 a 3 anos de experiência profissional em funções semelhantes;

- Conhecimento de software(s) de facturação;

- Autonomia e dinamismo;

- Capacidade de organização;

- Capacidade de análise e raciocínio lógico;

- Orientação para resultados;

- Capacidade de gestão do stress;

- Disponibilidade imediata.

 

*mercado muito imperfeito, cheio de protecionismos, com pouca mobilidade e onde um dos intervenientes tem claramente mais força do que outro...

 

mais sobre o assunto: http://ganhemvergonha.pt/

 

publicado por urreivainu às 15:10
25 de Fevereiro de 2015

Dois polícias foram colhidos por um comboio tendo morrido no local. Tivessem sido, nas mesmas circustâncias, trucidados dois assaltantes oriundos de algum bairro de má reputação teríamos problemas. E não fossem brancos seria sem dúvida  racismo. Haveria tumultos no bairro, incendiar-se-iam coisas. Mas foram dois polícias. Azaritos. Não há problema algum.

publicado por urreivainu às 18:30
04 de Setembro de 2014

Notícia do Correio da Manhã:

"A PSP de Lisboa informou esta quarta-feira que deteve uma mulher de 38 anos suspeita do crime de burla qualificada, no Parque das Nações.
Segundo a força policial, a detida fez-se passar por jurista e gestora de negócios de uma empresa moçambicana e alugou quartos em hotéis durante alguns dias, efetuando despesas superiores a 12 mil euros, além de que contratou um motorista privado a uma empresa, também burlada em 5900 euros.
A suspeita já se encontra referenciada desde julho de 2013, altura em que terá burlado um empresário de Vila Verde, em Braga, solicitando a prestação de serviços para o próprio casamento, no valor de oito mil euros. De acordo com a polícia, em agosto de 2010, na zona de Algés (Oeiras), valendo-se da suposta função de empregada doméstica, a detida terá também lesado uma mulher de 91 anos em cerca de 89 mil euros, furtando da residência peças de decoração, acessórios de ourivesaria e outros valores.

A mulher, detida na terça-feira, ficou sujeita a termo de identidade e residência."

Espera... Um burlão é uma pessoa exímia a mentir, a enganar, um mestre da ilusão e do logro. E vai respeitar uma medida de termo de identidade e residência??? Estamos à espera que fuja para voltarmos a gastar recursos em nova detenção e nova audiência? Porque não fica já detida? E os próximos que burlar pelo simples facto de estar em liberdade, não terão direito a ser ressarcidos por um estado que teve a burlona na sua custódia e a libertou? Podia ter evitado a continuação dos atos e não o fez? Andamos a pagar demasiado para sermos tão mal servidos. Seja por causa de quem faz a leis, seja por quem as aplica... Porra, se peço um café numa pastelaria não quero recebê-lo só à 3ª tentativa depois de o pagar 3 vezes...

 

publicado por urreivainu às 11:26
02 de Setembro de 2014

Acho que todos nós, muitas vezes, vemos o que queremos. Nomeadamente que antigamente é que era, havia mais respeito e as coisas eram melhores. Esta reportagem é engraçada. cheia de deferências balofas e elogios vazios. Portugal era em 1903 um país onde apenas cerca de 20% das pessoas sabiam ler. Tinha das mais altas taxas de pobreza europeias, excelentes recursos que não utilizava e uma economia grandemente assente numa agricultura de subsistência onde muitas pessoas trabalhavam (serviam) meramente a troco de comida e tecto.

http://150anos.dn.pt/2014/08/20/a-visita-de-eduardo-vii-ao-seu-primo-d-carlos/
publicado por urreivainu às 18:15
16 de Julho de 2014

Dentro dos vários géneros literários, os contos não serão com certeza o meu preferido. Não é dessas histórias que vos quero falar mas sim do relato de acontecimentos reais. Hoje em dia temos pouco tempo para histórias. O jornalismo é o que é, pobre e mal pago, e as notícias enlatadas, breves, vazias. Os restantes conteúdos que vemos na TV ou ouvimos na rádio, pecam pela mesma insipidês, muito fogo de vista, pouco conteúdo. Não são para nos fazer pensar. No entanto há excepções. Aqui ainda se ocupa tempo a contar histórias. A transmitir conhecimento fora da atualidade do dia, do enlatado, do comunicado de imprensa. Que bom. Que refrescante.  

 

http://www.tsf.pt/Programas/programa.aspx?content_id=903681&audio_id=4029201

 

Lembrei-me de escrever este post ao ouvir esta, pese embora oiça a rúbrica há algum tempo e fique, por vezes, no carro já estacionado à espera que termine.

publicado por urreivainu às 18:20
mais sobre mim
Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
pesquisar neste blog