Um olhar (que se pretende) diferente sobre as coisas, num mundo em que muitas vezes nos sujeitamos à ditadura do politicamente correto. Não diferente só por ser diferente mas por ser pertinente.
09 de Janeiro de 2018

 

Se não temos cuidado, ainda vem uma vaga de emigrantes finlandeses.... ;)

 

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/emprego/mercado-de-trabalho/detalhe/mapa-desemprego-em-portugal-ja-e-inferior-ao-da-finlandia

publicado por urreivainu às 17:28
28 de Dezembro de 2017

Quero ser um partido político. Até lá pago IVA a 23%(!!!) em praticamente tudo o que consumo, com o rendimento que me sobra depois de pagos os outros impostos. Maravilha. Continuemos a votar neles e a levar bilhetinhos moralistas quando a taxa de abstenção é alta.

 

publicado por urreivainu às 11:50
20 de Dezembro de 2017

E graças a Deus por só acontecer uma vez por ano....

 

screencap10-81-752x501.png

 

 

 

publicado por urreivainu às 11:19
14 de Dezembro de 2017

Esta coisa da Raríssimas inspirou-me. Estou a pensar criar a Ainda Mais Raras - Associação de Doenças Tão Raras que Ninguém Tem.

De seguida é só envolver no projeto figuras públicas credíveis e angariar donativos. E depois ter um bom pacote salarial.

E isto não é enganar ninguém. Trata-se de uma associação de doenças tão raras que NINGUÉM tem. Exemplos:

- Síndrome do político que põe do bolso no erário público,

- Síndrome da pessoa distraída que passa para trás de outros nas filas do supermercado,

- Síndrome da pessoa com doença mental que insiste em entrar num transporte público só após todos os outros,

- Síndrome da pessoa que numa discussão admite frequentemente não ter razão e pede desculpa,

- Síndrome do Sportinguista que acha que o clube sofre derrotas por demérito próprio,

- Síndrome do Benfiquista que acha que o Eusébio não foi o melhor futebolista português de sempre,

- Síndrome do Trabalhador que acha que é mau trabalhador somente por culpa própria,

- Síndrome do Ciclista que se acha obrigado a cumprir o código da estrada,

- Síndrome do Funcionário Público que acha imoral não se reger pelas regras do emprego no privado,

- Síndrome do pai/mãe que acha que ir deixar/apanhar o filho à escola não lhe dá o direito de estacionar a viatura de qualquer maneira,

- Síndrome do médico que atende os pacientes à hora marcada,

- Síndrome do presidente de câmara poupado,

- Etc...

 

publicado por urreivainu às 16:23
23 de Novembro de 2017

Barra chateiam :)

 

1. Não ser obrigatório indicar a remuneração oferecida nos anúncios de emprego. É de uma total falta de transparência. Nos anúncios de emprego aliás, vale (quase) tudo. Cada um escreve o que quer. Não é obrigatório indicar o salário, o horário, a localização.... E parece que os nossos governantes andam a DORMIR nesta matéria. Um pequeno café ou mercearia tem que ter os preços afixados em todo o lado, livro de reclamações e não sei quantas obrigações. Para vender ou alugar a casa, tem que se indicar a certificação energética, para anunciar um emprego pode ser tudo dito oralmente na entrevista...

2. Os blogues que insistem em fazer artigos que mais não são do que publicidade disfarçada, não assinalada enquanto tal e com comentários moderados que censuram quem aponta isso. Título orelhudo, foto bonita e, vai-se a ver.... https://pplware.sapo.pt/truques-dicas/black-friday-aproveitar-os-descontos-no-estrangeiro/  Uma publicação ou um canal de TV são obrigados a identificar claramente o que é publicidade e o que é conteúdo, mas para os blogues parece que anda tudo a DORMIR e a fazer-nos de parvos. E xiu, não fazer alarde disso, Deus nos valha se os leitores começam a usar a cabeça e a pensar. 

3. Marcas todas dinâmicas nas promoções, cuidadas na imagem, que passam a vida a enviar-nos emails, sms e newsletters, e que depois, um cliente faz uma reclamação e não dão qualquer resposta. Este mês tive dois tristes episódios com duas marcas e até agora o silêncio como resposta. Da próxima vez que quiser reclamar da Cepsa ou do cartão Universo (o que é que me passou pela cabeça para querer lidar com estes tipos....) faço num fórum público para que toda a gente tenha conhecimento. Depois se quiserem respondam ou não. Exemplos de fóruns: http://portaldaqueixa.com/ , https://www.deco.proteste.pt/reclamar  Atualização: a Cepsa respondeu em Dezembro, cordialmente, à reclamação, por carta.

publicado por urreivainu às 16:22
08 de Setembro de 2017

Meti umas calças a lavar sem ver que levavam uma nota de 20 Euros no bolso. Devo estar preocupado?

 

https://zap.aeiou.pt/advogados-obrigados-denunciar-clientes-suspeitas-lavagem-dinheiro-173047

 

Pelo sim, pelo não, vou passar a ter mais cuidado...

publicado por urreivainu às 15:10
10 de Julho de 2017

#dayagainstDRM

Ontem foi o dia Internacional Contra o DRM. Há um anos atrás (no tempo do Windows XP) comprei na Amazon um jogo que nunca instalei. Gastei nele umas boas dezenas de Euros... Quando finalmente, há uns meses,  arranjei disponibilidade para o fazer, não consegui nem por nada correr o jogo. Instalava, mas não corria.... O problema foi que, com a evolução do Windows, o sistema operativo deixou de reconhecer o DVD original na drive. O jogo é absolutamente compatível mas a proteção de cópia não. E não houve volta a dar a não ser comprar outro ou arranjar pirata...

http://ensinolivre.pt/?p=814

publicado por urreivainu às 17:27

para os anúncios a suplementos alimentares de cálcio, tome Paciêncitrim. Paciêcitrim, o suplemento para a manutenção da paciência!

paciencitrim2.jpg

 

publicado por urreivainu às 15:42
04 de Maio de 2017

Presumo que, de agora para em diante, seja legítimo aos múnicipes de Almeida, ao mínimo descontentamento com a atuação da câmara municipal, invadam as instalações e barriquem-se lá dentro. Não será difícil, basta tentar-se lincenciar o que quer que seja num câmara para perceber isso....
Neste caso, não só a atuação é de desrespeito pelo funcionamento e liberdade da instituição (CGD) como é a forma errada de o fazer. Se a CGD quer sair e Almeida quer ter uma agência bancária que disponibilize um espaço e estabeleça uma parceria com uma instituição financeira que se queira fizar na Vila. Será um questão de contrapartidas.... Agora, compreende-se, claro, que as barricadas são mais populistas....  E o populismo está a "vender" bem.

publicado por urreivainu às 12:08
02 de Janeiro de 2017

Em Outubro do ano passado decidir aderir às plataformas UberCabify na sequência das imagens deploráveis transmitidas aquando da manifestação de taxistas. Não fui o único (conheço várias pessoas que o fizeram nessa altura). Aliás, correu tão bem ou tão mal que cancelaram as manifestações seguintes. Tendo experimentado os dois serviços (e até experimentei gratuitamente pois estão sempre com promoções e códigos de convite) devo dizer que fiquei fã e uso quando necessito. Praticamente deixei de andar de táxi. Fazendo um ponto de situação, pela minha experiência:

 

Ambos os serviços: Carros novos (1,2 anos) e bons, sempre carrinhas e impecávelmente limpos e climatizados. Já apanhei BMW Série 1, Volkswagen Passat, SEAT Leon ST e Peugeot 308 SW. O único carro mais antigo foi um Mercedes de gama média. Os motoristas, 95% das vezes muito simpáticos, sem nenhum incidente a registar. Nenhum dos serviços cobra a chamada nem bagagem na mala. Difícilmente sai mais caro do que o táxi tradicional. Emitem sempre fatura, imediatamente disponibilizada por email, e o pagamento é feito pelo cartão registado na plataforma. Sabe-se à partida quanto deverá custar a viagem pelo que evita as burlas vegonhosas que se fazem nos aeroportos...

 

A Uber: Tem normalmente mais viaturas/motoristas disponíveis. Cobra de acordo com uma relação tempo/distância. Não cobra a reserva antecipada. Tem tarifa dinâmica, se houver mais procura o preço aumenta, mas recebemos um aviso antes da viagem.

 

A Cabify: Tem uma frota menor mas fiquei com a sensação que é um serviço mais premium. A frota mais recente e os motoristas muito simpáticos. Utiliza a plataforma Waze para navegação e cobra apenas a distância. Tem uma tarifa mínima de 3,50 Euros e cobra 5 Euros por reserva antecipada. Não consegui apurar se têm tarifa dinâmica. Tenho usado essencialmente esta plataforma.

 

A experiência de viajar nestes fornecedores está a anos luz da de viajar de taxi. A música está boa? Quer que mude? A temperatura está boa? Motorista de fato (muitas vezes). Carro impecávelmente limpro (sempre). Não tem nada a ver... Na cabify chegam a oferecer águas.

Não sendo este o propósito desta análise, se alguém quiser um código para experimentar qualquer um destes serviços mande mensagem que eu envio por email.

A principal desvantagem é não estarem ainda disponíveis em todo o país, estão essencialmente em Lisboa e Porto.

Por outro lado, e apesar de todos os protestos, a oferta tradicional de Taxis decidiu não ficar presa apenas a um modelo do século passado e já tem a sua plataforma, que nunca experimentei mas foi alvo de análise aqui.

 

 

publicado por urreivainu às 15:20
mais sobre mim
Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
pesquisar neste blog